Menu

Bispo – Dinâmico [Videoclip]


Directamente de Mem Martins, Sintra, o Bispo.

Para ver a letra desta música, clica em…

LETRA
Só para ser Dinâmico
Mano e tu, mano e tu
Falo do kumbo
Que é preciso para pagar as contas
E a vida que dê liso
É sem cobras mano
Aponta muita gente conta
Que não vive, fala para estar no ativo
Como se fosse fosse por guito
Defender o que acredito
Bonita era a vida se a vida rebobinasse
Se visse quem me viu um dia
Num clima e dar-lhe um abraço
O que faço hoje em dia
deixar na escrita um pedaço
Do caminho de onde venho
Desde a origem passo a passo
Preço certo em não sei qual é
No kuzu tenham fé
Só dá para correr de pé
Cinto azul ámen
Muito fumo, chaminé
À pois é, quem diria
O puto foi bater o pé
Para poder viver disto um dia
Dinâmico, sempre a dar sangue e tu
Sente o meu hálito
Cheira a cansaço

As horas que eu passo acordado
Só Deus sabe
E pela porta bazo
Já sei que vou chegar tarde
Um gajo mal pára em casa
E quase sempre a saltar
Dá pra estar mais um bocado
Mas mano eu já não paro (2x)

Raciocina lá um coche
Não se evita o moche
Muita gente grita “É nois”
Somos nós
Mas no fundo é só broches
Só nós dados quebra laços
Que é que eu faço agora
Se quebrei laços
Foi nos passos
Que me fizeram mossa
Adoça a vida que se adora
Bem á medida de um gajo
Bandidas querem um encaixe
Para a caixa do ego wage
Exposição é estar na montra
Aponta o que é R A P
Eu tou de cara
Então dá conta
Que a palavra conta bué
Pontapés, foram bués
Sempre tive
Quis ter filme
E a inveja fez o cash
Tomar conta do regime
Ao invés em queria paz
Rapazes, firmeza para viver
Cada um atrás do seu
A dar à pedra para comer

As horas que eu passo acordado
Só Deus sabe
E pela porta bazo
Já sei que vou chegar tarde
Um gajo mal pára em casa
É quase sempre a saltar
Dá pra estar mais um bocado
Mas mano eu já não paro (2x)

Vou falar uma beca mais
À uma década de trás
Quanda tavamos na mesma cena
Sempre na boa, sem problema
A cena é essa
Continua, Nada muda
Só a rua
Nunca esqueço quem é quem
Nunca esqueço de onde venho
Mem Martins nas linhas, mãe
Pago o preço com empenho
Ranho tinha no nariz
Era feliz com uma caneta
Ó mãe eu sei
Que nunca quis
Ver feliz quem nos tenta
Posha andei por um triz
Nem vos conto
É muita merda
Muita regra vi quebrada
Na parada eu não dormi
Tar parado é tar atento
E sentimento eu nunca o vi
Mas afinal o que é que eu espero
Perguntas e perguntas
Boy não espero nada
E eu dera ou levo
Entra e segue
Saem sem
Estou na estrada sem capas
Malas às costas sem repostas claras
Com tantas porcas
Eu não sei a quem é que
Vou fazer um filho
E junta amor, prime o gatilho
Diz que é amor
Eu sento e rio-me

As horas que eu passo acordado
Só Deus sabe
E pela porta bazo
Já sei que vou chegar tarde
Um gajo mal pára em casa
E quase sempre a saltar
Dá pra estar mais um bocado
Mas mano eu já não paro (x 2)

Músicas Relacionadas

Comentar

Deixe uma resposta

Subscreve os canais

Videoclip do Mês – Piruka

Vedeta Phareal