Menu

Expeão, Rey & Chullage – Desobedece [Videoclip]


(Expeão)
Jorra sangue do nariz,
é só mais uma cicatriz,
rosto silencioso e triste,
vida abaixo de cão, ninguém desiste.

Para continuar a ver a letra desta música, clica em…

Pra todos os que olham para o chão,
estômago vazio, hora de insurreição,
camisolas pretas a tapar a face,
essa manhã foi bem real, repare-se:
disseram que alguns vinham ás 4,
o silêncio apoderou-se do quarto,
estavam todos acorrentados,
os heróis de uma geração de rastos,
vontade de liberdade reprimida,
berros e gemidos enchem a avenida,
limpo o sangue da cabeça de um rapaz que gritava paz
e manchou o cartaz de Rey, Expeão e Chullage.
Uma mãe levanta a sua mão pra limpar o suor,
olha pró céu mas não entende o senhor.

Se pensas que és livre
estás longe de tal
porque neste regime
a última medida
é policial.

(Chullage)
Ainda que haja quem nos governa
que afinal só nos desgoverna,
nos faz viver com grilhões na perna,
nos tem a morrer à espera de ressuscitar e ter a vida eterna.
O povo poderá voltar a ser quem mais ordena,
votos – o nosso querer não cabe nessa caixa.
Marchamos com palavras incendiadas

Refrão:
3x
Marchamos com palavras incendiadas
Desobedece
De Sta Filomena à Fontinha
Desobedece

2x
Marchamos com palavras incendiadas
Desobedece
Não tenhas medo, aparece, desobedece
Desobedece

(Expeão)
Invadem o recinto logo cedo,
destroem literatura e brinquedos,
crianças choram com o medo,
homens com máscaras, armas e fatos pretos.
Tudo começa com o spray,
é o que manda a lei,
tratados como insectos e vermes ,
manchas vermelhas no cimento e nas mentes,
são difíceis de limpar, são permanentes,
cânticos mais altos que sirenes,
pimentos doces em abril,
lançados aos leões no covil.
As nossas ambições levaram-nos a isto,
o nosso único deus: materialismo.
Quem é que está a subir pra não cair?
Quem é que está a um passo do abismo?

Se pensas que és livre
estás longe de tal
porque neste regime
a última medida
é policial.

(Rey)
Eu vi o batalhão, cães de repressão,
sedentos de acção, querem sangue no chão.
Dou o braço a um irmão,
aqui ninguém recua oblá, aguenta a posição.
A nossa luta é pela população, não tenhas medo da agressão.
O bloco negro aguenta pressão
enquanto a rua toda em peso grita: mais não.

Desobedece

Refrão

(Expeão)
A tensão aumenta entre os protestantes,
corpo de intervenção, espírito de sangue,
barricada nas escadas de uma utopia,
uma criança brinca com tinta e pinta
um sol, uma casa e uma menina,
uma bandeira pirata e uma grande família,
sem saber o terror que se avizinha,
último dia de escola no bairro da Fontinha.

Músicas Relacionadas

Comentar

Deixar uma resposta

Subscreve os canais

Videoclip do Mês – Piruka

Vedeta Phareal