Menu

Rogg & L – Começo


Para ver a letra desta música, clica em…

E só quando era mais tarde eu sabia que mais cedo eu viria
A ser o que ninguém sabia e ter o que ninguém queria ver
O tempo? Esse passa a correr,
Sentes o vento que ele entorna e te faz remoer
Eu sei saberes que nada volta a ser como era dantes
E que datas se revoltam e deixam de ser importantes
O que importa tantos quilos de arrogância em cima
Se por dentro estás perdida numa baixa estima?
Porque quem te estima, não te estimula
A seres o que és numa esquina mas agora como aluna
Pensas tu que és sabida e que toda a gente é burra
Mas conta que essa mão com verniz na ponta é quem te esmurra
Quem te empurra para o sucesso que ade vir?
Pois esse que te ajuda, é quem te vai deixar cair
E é que aí tu vês que o teu QI que não é assim tão alto
Podes não ter solução, mas dá-me a mão que eu também salto

Refrão:

Podia ter sido
Feito de outra forma
Mas fico contigo
Como até agora

Enquanto eu for vivo
Não ficas sozinha
Eu estarei contigo
O resto da vida

Fixo a este chão, vi que só eu me dou
Bem com quem já não me suporta pelo que eu sou
Sou tudo menos nada e não espero que alguém note
Que por trás desta carne fraca, existe um coração bem forte
Eu sou enorme, falemos do que eu vivi
Mesmo cansado de lutar, estourado por estar sem ti
Querias que eu apostasse em ti, querias que eu ficasse aqui?
Eu sou a desgraça em si, ensina-me a viver assim
Sim, estou acabado, sim, não estou preparado
Sinceramente isto foi um encerramento inesperado
Tu leva as minhas palavras que nunca foram ditas
Interditas por pensar que passaram a ser verídicas
Ditas pelas bocas que deitaste e não ouvi
Hoje passas por mim, eu sigo e finjo que não vi
Devia ser mais eu, quando um dia fomos nós
Desamparado e só, impedidos de ficarmos sós

Refrão:

Podia ter sido
Feito de outra forma
Mas fico contigo
Como até agora

Enquanto eu for vivo
Não ficas sozinha
Eu estarei contigo
O resto da vida

Se fosse de uma maneira, de maneira a sermos felizes
As cicatrizes não teriam feito com que eu te excluísse
Mas quem me dera ter-te aqui hoje
Os dois, abraçados, fugindo às confusões
Com fusões do ódio e o amor, no fim destróis-me a vida
Limitando o pensamento na hora da despedida
Mentira acaba despida e tu tentas vesti-la à pressa,
Mas com a pressa, a conversa volta ao mesmo e já não estou nessa
Lutas contra o tempo ou sentas-te e esperas
Que tudo volte ao mesmo como se fossem esferas?
És fera quando falas de cabeça quente
Mas antes de falares de mim, entende o que és realmente
E de repente te apercebes de que no fim estás errada
E aí já é um bocado tarde e acabas preocupada
Ocupada na pré-primária, com birras sem sentido
Ciúmes estão fora de moda quando eu te digo ao ouvido que…

Refrão:

Podia ter sido
Feito de outra forma
Mas fico contigo
Como até agora

Enquanto eu for vivo
Não ficas sozinha
Eu estarei contigo
O resto da vida

Vou até onde? Não sei, mas queria saber
Estou a tentar ser alguém mas não estou a conseguir
Voa sem asas meu bem para conseguires entender
Que é nas alturas que vês o que estamos a sentir

Comentar

Deixe uma resposta

Subscreve os canais

Videoclip do Mês – Piruka

Vedeta Phareal